sábado, 25 de dezembro de 2010


Como Eco que percorre a História inteira
Como Espírito que paira sobre as águas
Faça-se
F-a-ç-a--s-e

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010


Ainda não percebi...

se ficar imune a algo que nos faz mal

significa
força ou fraqueza...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Esta é só uma noite para partilhar
Qualquer coisa que ainda podemos guardar cá dentro
Um lugar a salvo
Para onde correr
Quando nada bate certo
E se fica a céu aberto
Sem saber o que fazer

Esta é uma noite para comemorar
Qualquer coisa que ainda podemos salvar do tempo
um lugar para nós
onde demorar
Quando nada faz sentido
E se fica mais perdido
e se anseia pelo abraço de um amigo

Esta é só uma noite para me vingar
Do que a vida foi fazendo sem nos avisar
Foi-se acumulando em fotografias
em distâncias e saudade
Numa dor que nunca acaba
E faz transbordar os dias

Esta é uma noite para me lembrar
Que há qualquer coisa infinita como um firmamento
Um sorriso, um abraço
Que transcende o tempo
e ter medo como dantes
de acordar a meio da noite
a precisar de um regaço

Mafalda Veiga

terça-feira, 16 de novembro de 2010



Ta pensa na bo
bem ess melodia
di odjos ficthado
m viaja na nha fantasia
Ta pensa na bo
bem ess melodia
di odjos ficthado
m viaja na nha fantasia

Dia di sol, dia di calor
sorriso na rosto, sem cansera, sem dor
Dia di sol, dia di calor
sorriso na rosto, sem cansera, sem dor
Ie, ie, ie, io

Di chinelo na pé, coração xei di fé
mi ma bo ta anda, na certeza conquista
Di chinelo na pé, coração xei di fé
mi ma bo ta anda, na certeza conquista
um mundo novo, um mundo livre
Sorriso na rosto, só sabura, só sab
um mundo novo, um mundo livre
Sorriso na rosto, só sabura, só sab
Ie, ie, ie, io

Só d'imagina...Só d'imagina

Bo vibração positiva vibra ma mim
Bo vibração positiva tchiga na mi...
Bo vibração positiva vibra ma mim
Bo vibração positiva tchiga na mim...

Só d'imagina...Só d'imagina...Só d'imagina
Jam senti esperança, só d'imagina jam senti criança di luz.
Só d'imagina...
Bo vibração positiva vibra ma mim
Bo vibração positiva tchiga na mi
Bo vibração positiva vibra ma mim
Bo vibração positiva tchiga na mi
Ie, ie, ie, io

Só d'imagina...Só d'imagina...
Só d'imagina jam senti criança,
Só d'imagina jam senti esperança,
Só d'imagina jam senti criança

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

A (in)capacidade das palavras

"Se olharmos as coisas de perto, na melhor das hipóteses chegaremos à conclusão de que as palavras tentam dizer o que pensámos ou sentimos, mas há motivos para suspeitar que, por muito que procurem, não chegarão nunca a enunciar essa essa coisa estranha, rara e misteriosa que é um sentimento."
José Saramago
In “Las palabras ocultan la incapacidad de sentir”, ABC (Suplemento ABC Literario), Madrid, 9 de Agosto de 1996
caderno.josesaramago.org

domingo, 24 de outubro de 2010

"Era uma vez eu antes de Jesus... Era uma vez eu depois de Jesus..."
É Delicioso ver este testemunho de história acontecer ao nosso lado...

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Provérbio Africano

As lágrimas que descem pelo rosto não tiram a visão.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Provérbios

Nem sempre gostei de provérbios. Mas com o tempo fui aprendendo a respeitá-los e até a gostar deles. Vejo-os como o retrato de um povo, com História, histórias, crenças e com experiência de vida, muita vida.
Também com o tempo, fui descobrindo uma nova brincadeira (daqueles que quem me conhece mais de perto sabe que tenho :p) e então a brincadeira (que se transforma muitas vezes numa coisa séria) consiste em recriar os provérbios à minha vontade. Ou seja, sempre que ouço ou leio algum, crio um novo baseado nesse. Confesso que é uma brincadeira muito engraçada e que me tem feito descobrir muitas coisas! =) É giro...e, por isso, sugiro que experimentem!
Por isso, hoje partilho um que me tem acompanhado há já algumas semanas...e é bom ter destas companhias...
Todos nós sabemos que "A Esperança é a última a morrer!"...eu atrevo-me a dizer que " A Esperança é a primeira a nascer"...
e olhem que o parto já começou...há muitas, muitas, muitas horas...

domingo, 5 de setembro de 2010

A Disney tem destas preciosidades :)


"O que eu mais amo nos rios é
Que eles são sempre tão diferentes
As águas a mudar e nós a vermos
Mas porque não queremos ser assim
Nós somos tão prudentes
Segurança impede-nos de conhecermos

Depois do rio o que é que vai?
Depois do rio o que é que vai?
Vou indagar
Depois do rio o que é que vem?
Poder olhar
Gaivotas sem fim
Quero sonhar ver o que haverá além
Depois do rio o que é que vem?
Para mim só para mim

O sonho está no arvoredo, ou escondido na cascata
Vou ignorar o som que tanto chama
Um firme casamento e marido protector
Mas que não sonha e que não se inflama

Depois do rio o que é que vai?
Depois do rio o que é que vai?
Vou indagar
Depois do rio o que é que vem?
Poder olhar
Para além do mar
Quero sonhar
Ver o que haverá além
Depois do rio o que é que vem?
Depois do rio o que é que vem?

Sigo o caminho mais calmo
Certo como um tambor
Vou casar com Kokoam
E a quimera vai e vem
Ou quero ver
Quero mais e sonho
Depois do rio o que é que vem?"

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Ontem de manhã fui a uma festa de anos! Mas não festejei grande coisa...

Ao aniversariante vi de relance...e o porta voz da festa parecia não o conhecer muito bem...

A festa foi rápida...30min! Pode-se festejar em 30min, mas não aconteceu. A pressa era muita...
Todo o itinerário da festa estava traçado...e todos o sabiam de cor. Agora dizemos "Olá!" e agora "abrimos os presentes, mas rápido...vá não é preciso abrir tudo, tira a fita-cola só de um lado, espreita que pelos desenhos da caixa já sabes o que é!"

"Abertos" os presentes...foi feito um discurso acerca dos perigos de se andar de saltos altos nos paralelos. E, por fim, apagaram rapidamente as luzes e cantaram-se os Parabéns em voz baixa, melancólica, mas rápido! E partiu-se o bolo! Todos o provaram (mesmo os que já não se lembravam quem era o aniversariante), e ao ir buscar a fatia à mesa do bolo, todos levaram a carteira e as suas coisas...não fosse algum dos convidados matreiros pegar nela..."por engano!"

E terminou a festa! Todos saíram...caladinhos. O aniversariante...se ainda lá estava, não o vi! Foram todos saindo, satisfeitos por já estar feito o favor: ir à festa que não apetecia, mas que não convinha faltar.

No fim de tudo, sinto que festejei muito pouco. Já não ia há 3 semanas a uma festa de aniversário...e senti que afinal já não ia há 4 semanas.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Vou-me apercebendo que os insectos provocam em nós diferentes comportamentos...

Se não nos provocam medo...admiramos, observamos ou, simplesmente, ignoramos!
Se tiverem fama de maus ou se forem esquisitos e diferentes do habitual podemos:
- Matar (caso nos consideremos, ou nos forcemos acreditar, superiores a ele....apesar do medo)
ou
- Paralisar (caso o medo tome realmente conta de nós...)

O que é certo...é que quem mata é o medo...
O medo é lixado...

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O silêncio


"O silêncio, por definição, é o que não se ouve. O silêncio escuta, examina, observa, pesa e analisa. O silêncio é fecundo. O silêncio é a terra negra e fértil, o húmus do ser, a melodia calada sob a luz solar. Caem sobre ele as palavras. Todas as palavras. As palavras boas e más. O trigo e o joio. Mas só o trigo dá pão."

José Saramago
In Deste Mundo e do Outro. Ed. Caminho, 7.ª ed.,p.56
caderno.josesaramago.org

sexta-feira, 18 de junho de 2010

aprendizagem...(?)

E ao fim de semanas a "respirar pela bomba"...
Parece que volto ao mundo. Existem pessoas, existe movimento, existe mais do que eu e as minhas coisas.
As sensações e os sentidos tomam a linha da frente. Os pensamentos que impedi que surgissem...invadem-me agora. Os sentimentos trancados no quarto escuro fogem e tomam conta de mim... Vivo agora o que não deixei viver antes.
Sinto a pele, sinto os pêlos dos braços arrepiados. O coração acelera. Olha!! Tenho coração! quem diria...
O importante toma o seu lugar de destaque...há muito roubado pelo urgente. E aquilo que me revolta...é que só o noto verdadeiramente depois dos estragos feitos... E a velha pergunta regressa:
Outra vez, Maria Teresa! Quando aprendes?

domingo, 30 de maio de 2010

"- Por favor...desenha-me uma ovelha...
Quando o mistério é demasiado impressionante, não ousamos desobedecer. Por mais absurdo que tal me parecesse, a mil milhas de qualquer lugar habitado e em perigo de vida, tirei do bolso uma folha de papel e caneta. Mas lembrei-me então que tinha estudado sobretudo Geografia, História, Aritmética e Gramática e, um tanto mal-humorado, disse ao rapazinho que não sabia desenhar. Ele respondeu-me:
- Não importa. Desenha-me uma ovelha.
Como nunca tinha desenhado uma ovelha, voltei a fazer, para ele, um dos dois únicos desenhos de que era capaz. O da jibóia fechada. E fiquei estupefacto ao ouvir o rapazinho responder-me:
- Não! Não! Não quero um elefante dentro de uma jobóia. Uma jibóia é muito perigosa e um elefante ocupa muito espaço. O sítio onde eu vivo é muito pequeno. Preciso de uma ovelha. Desenha-me uma ovelha.
Então desenhei.

Olhou atentamente, depois disse:
- Não! Esta já está muito doente. Faz outra.
Desenhei:

O meu amigo sorriu delicadamente, com indulgência:
- Bem vês...isso não é uma ovelha, é um carneiro. Tem chifres...
Refiz de novo o meu desenho:

Mas foi recusado, como os anteriores:
-Essa é muito velha. Quero uma ovelha que viva durante muito tempo.
Então, já impaciente e com pressa de começar a desmontar o motor, rabisquei este desenho:
E lancei:
- Esta é a caixa. A ovelha que tu queres está dentro dela.
Mas fiquei muito surpreendido quando vi que o rosto do meu jovem juiz se iluminava:
- Era exactamente assim que eu a queria! Achas que esta ovelha vai precisar de muita erva?
- Porquê?
- Porque o sítio onde vivo é muito pequeno...
- Chega de certeza. Eu dei-te uma ovelha muito pequenina.
Inclinou a sua cabeça em direcção ao desenho:
- Também não é tão pequena como isso... Olha! Adormeceu...
E foi assim que conheci o principezinho.
in "O Principezinho"
Antoine de Saint-Exupéry

quinta-feira, 6 de maio de 2010

As imagens que falam mais do que as palavras


Se fosse uma ovelha a dar uma flor a outra ovelha! - "Que fofinho!"
Se fosse um lobo a dar uma flor a outro lobo! - "Que bonito!"
Se fosse um lobo a dar uma flor a uma ovelha! - "Ah! Muito bem! Lobo bonito! Este lobo é bonzinho!"
Agora...esta imagem!! Não era suposto, pois não?...Ainda leva uma ferradela!
=)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Estou com o depósito atestado...e não é que o carro consegue levar com mais do que aquilo que eu imagino??
Há cada uma!!!.....assim, realmente, nunca mais aprendo! Com matéria sempre NOVA... =) =)


(Fantástico! Cada frase, cada metáfora!!!)

domingo, 11 de abril de 2010

Não será esse o objectivo principal da publicidade, mas...

video

é impressionante a facilidade que as crianças têm em cair e levantar-se de seguida! Sinto que temos tanto aprender com elas!!!!!!!!!!
Podem ser perfeitos modelos para nós! Até no simples facto de não terem consciência que estão a crescer, não terem consciência que são crianças...tal como nós não temos...

Um Bom dia para todos!
Com quedas, mas acima de tudo...com REcomeços! Acredito que só assim se aprende andar...

Atenção à letra da música!!!! ;-)

sábado, 27 de março de 2010

A Carta não é minha (como se vê no remetente), mas podia ou gostava que fosse!

Desta vez não quis fazer a ligação directamente para o blog de onde foi retirada (derrotarmontanhas.blogspot.com), desta vez não.
Desta vez quero mesmo aqui...



Olá, Medo. Eu conheço-te. Já te percebi os traços. Não todos, bem sei… tenho a certeza que ainda me surpreenderás muitas vezes… Mas já não és um desconhecido. Já te vi, como se tivesses garras, a enrugar rostos que choravam mesmo diante de mim. Já percebi a tua força no escuro baço de muitos olhos. Já entendi os teus truques nas mãos trémulas que de vez em quando sinto no meio das minhas. E também já te senti a revolveres-me as entranhas, a apertares-me por dentro como se quisesses ser meu senhor e meu dono. Já te conheço.

E hoje é assim mesmo que quero falar-te, cara-a-cara, para perceberes que não és o senhor todo-poderoso nesta história em construção dos Homens meus irmãos… Olha, Medo, cara-a-cara e sem meias-palavras, porque a única maneira de falar-te é ser sério, seco, decidido e claro. Tu és o mais antigo companheiro do Ser Humano, não adianta querer usar de truques contigo. Já os sabes todos!

Por isso, sem truques: és um aldrabão! És um mentiroso. Não acredito em ti e farei tudo o que estiver ao meu alcance para que cada vez mais não acreditem em ti, percebam que és um pantomineiro aldrabão que mente descaradamente com o único fim de dominar e escravizar pessoas. És um tirano!

Tu dizes às pessoas que se acreditarem em ti vai correr tudo bem… tu dizes as tuas mentiras com essa voz fraca e agridoce que treinaste ao longo da história, como se fosses meigo, como se estivesses preocupado com as pessoas… mas não! És um aldrabão que engana tudo e todos. Tu mentes quando prometes que, se te derem ouvidos, não se magoarão, não sofrerão revezes, não apanharão desilusões… Quando o coração começa a palpitar de emoção, de ousadia, de descoberta, de renascimento, tu logo vestes a capa da tua falsa doçura para sussurrares baixinho que não, não vale a pena, vai correr mal, não vai resultar, ainda vai ser pior… e outras coisas das quais tu tens todo o engenho e arte. A arte da mentira. Tu mentes! Tu és um mentiroso! Prometes às pessoas que as proteges, mas o que fazes é escravizá-las. Nunca se narrou na história que as tuas promessas resultassem em alguma coisa de bom! Tu és um aliado do Pecado e comportas-te segundo as leis da Morte. O Amor é o teu mais frontal inimigo! Tu bem sabes que ele te desfaz… porque o Amor, mesmo quando não percebe tudo, intui claramente as tuas mentiras e aldrabices.

Tu bem sabes, mentiroso, que todas as pessoas se magoam! Tu és velho nesta história… Tu bem sabes que não é possível morrer sem ter a vida escrita em forma de cicatrizes! Mas tu mentes… dizes àqueles que te dão ouvidos que se te obedecerem nada de mal lhes acontecerá, não se magoarão, nunca verão o seu próprio sangue nem nada os apanhará desprevenidos… Mas não! As opções não são entre magoar-se ou não se magoar! As opções são entre magoar-se em projectos pelos quais há encanto se opta ou magoar-se nas tentativas de fugir e proteger-se deles. Tu sabes isto e não o dizes… mentes às pessoas quando lhes dizes que se te derem ouvidos vai correr tudo bem… És um tirano que escraviza.

Não gosto de ti! Quero que saibas bem isso! Não gosto de ti e não te dou morada. Não cabes aqui. Vai-te lixar! Sou de Jesus. Lembras-te dele não lembras? Ah pois lembras… até tremes só com o Nome… Jesus; Jesus; Jesus; JE-SUS… isso, treme de medo. Eu sou dele. E tu bem sabes… tu bem sabes que, na Hora, naquela Hora que tu bem conheces porque já a viveste inteira com esse Jesus que fez de ti um trapo, nessa Hora TODOS seremos dele e como ele… e tu engolirás a tua mentira de tal maneira que morrerás para sempre asfixiado com ela.

O teu maior inimigo é o Amor… porque o Amor gera Liberdade! E a Liberdade é a ausência de ti. Fica sabendo que assumo como parte fundamental da Missão da minha Vida inteira desmascarar-te e enfrentar o teu reinado. Fazes mal às pessoas, seu mentiroso. Eu vou dizer a muita gente que tu mentes, que não acreditem em ti, que não se fiem das tuas insinuações nem se confiem aos teus tão mansos tratos…

Adeus.

quinta-feira, 18 de março de 2010

segunda-feira, 8 de março de 2010
















faz-me amada...para amar

quarta-feira, 3 de março de 2010


"O Homem propõe, Deus dispõe!"

É ?

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

"Maldito aquele que confia no homem e conta somente com a força humana, afastando o seu coração do Senhor. Assemelha-se ao cardo do deserto, mesmo que lhe venha algum bem, não o sente pois habita na secura do deserto, numa terra salobra, onde ninguém mora.

Bendito o homem que confia no Senhor, que tem no Senhor a sua esperança. É como a árvore plantada perto da água, a qual estende as raízes para a corrente, não teme quando vem o calor e a sua folhagem fica sempre verdejante. Não a inquieta a seca de um ano e não deixará de dar fruto."
(Jeremias 17, 5-8)

Dá-me Bom Deus, um coração bom, um coração forte, um coração Teu.
"Faz-me entender o segredo do Amor".
Não me deixes construir um coração como o dos Homens, mas sim, um coração Humano. Não me deixes miná-lo com pedras e com forças mesquinhas e destruidoras. Impede-o de não sentir, de ficar frio, indiferente, solitário...
Fá-lo forte, grande e cheio de Amor...Faz-me forte, grande e cheia de Amor! Mas ao teu jeito, não ao jeito do mundo onde a força é usada para destruir, a grandeza para fazer outros mais pequenos e o Amor para possuir...Faz-me ao teu jeito...onde a força constrói, a grandeza engrandece e o Amor liberta...

Faz-me entender a Esperança.....contrário de Desespero
Faz-me entender a Serenidade...contrário de inquietude e não sinónimo de passividade...
Faz-me entender a Esperança...
Faz-me entender a Serenidade....
Dá-me Bom Deus um coração assim!
Um coração em Ti...TEU...
...não me deixes virar cardo...

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010


Cada vez tenho mais certeza que as certezas só nos fazem ficar parados......
...é nas incertezas e dúvidas que avançamos!!
Irónico?

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010


"Se quiseres chegar rápido vai sozinho,
se quiseres chegar longe vai acompanhado."


(provérbio africano)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010


Deus é Amor: atreve-te a viver por Amor.
Deus é Amor. Nada há a temer.

Confesso-te que é das músicas que mais me provoca...
Respondes-me que é panisgas.
E eu
digo-te para OLHARES bem para a letra...para fazeres dela VIDA!
E aí a barriga começa a doer e as pernas a tremer....
Mas não há nada a temer!!


sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Pois vai... :)

A grande diferença entre as perguntas "Porquê?" e "Para quê?" é que a primeira faz-nos sentar e ficar quietos...a segunda levanta-nos e empurra-nos para a frente!!

E é para lá que esta música nos empurra também!!
Bom proveito!!



Tira a mão do queixo não penses mais nisso
O que lá vai já deu o que tinha a dar
Quem ganhou ganhou e usou-se disso
Quem perdeu há-de ter mais cartas pra da
E enquanto alguns fazem figura
Outros sucumbem á batota
Chega a onde tu quiseres
Mas goza bem a tua rota

Enquanto houver estrada pra andar
A gente vai continuar
Enquanto houver estrada pra andar
Enquanto houver ventos e mar
A gente não vai parar
Enquanto houver ventos e mar

Todos nós pagamos por tudo o que usamos
O sistema é antigo e não poupa ninguém
Somos todos escravos do que precisamos
Reduz as necessidades se queres passar bem
Que a dependência é uma besta
Que dá cabo do desejo
A liberdade é uma maluca
Que sabe quanto vale um beijo

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Eu Tu Ele....Nós


E cada vez faz mais sentido pensar que somos feitos de pequenos retalhos...

Somos...Bonec@s de Trapos!! :)